<< current
   
 
   
 
  Euhein
A Teus pes
Amarar
Alexander Soares Silva
Blowg
Bia!
Bordeaux!
Boneca
Aurea
Cora
Colega!
Catarro verde!
carbonmonoxide>
Classe média!
Cris
CrisdeLuca
Cesar
Drispaca
Dedo de moça
Duas Fridas
Uma Dama nao comenta
Estacao Virtual
Escarlates
Fazendo gênero
Doa a quem doer
Faker Fakir
Espirito de Porco
Foto do dia
Pipa
Duas Fridas
Drops da fal
Digestivo cultural
Fotolog da Patty
Fotolog da Angela
Ilustra!
Full giu!
Kaleidoscópio
Luisa
Funny
Bloggi
LBF
Mothern
MalGardee
Maldita Juliana
mais eu, mais juju, mais patty
Mau humor
MIIII & LUUUUU
Marcio
mais canela!!!
Muitas de mim
Pura Goiaba!
mundo perfeito
Nervocalm
no mínimo
Praia
Romaaaaaaaa!!!!!
Reorganizer
salón
subirbia
Tempo Imaginario
Vita Brevis
Uh Baby!
o relicário
Roma e Amigos
Um Belo Dia Resolvi Mudar
arte bhz
talepatty
Torpor
marquinhos
Tattoos
Vertigem
Zel
walkwoman
   
 
  Cow Parade

Weblog Commenting and Trackback by HaloScan.com

blogger


   

quinta-feira, março 30, 2006

A massaroca asquerosa e o medo da eternidade
Existe um troço que me faz ter esgares de pavor, ânsias de vômito, taquicardias de nojo. E, no entanto, ele é preferência mundial, o que me faz ser perseguida pelos 4 cantos do mundo, sem trégua. É chiclete. Eu tenho verdadeiro horror à essa massaroca asquerosa. Desde criança ele me causa terror e pânico. Nunquinha coloquei um na boca, mas sempre fui assombrada pelo monstro. 1o pela peste da minha irmã que fazia absoluta questão de me infernizar a vida, puxando uma ponta do troço e esticando até quase chegar na minha cara, depois enrolava ele feito uma bola de meleca e pedia preu jogar fora e fazia aquela bola que estourava na cara, deixando-a imunda e melada. A perseguição continuou vida afora nas inúmeras vezes em que me encontrei acuada por conta dele. Trancada num carro com todos os ocupantes mascando, mascando, mascando... O nhec-nhec, que é o barulho que a massaroca faz misturada com o cuspe. O cheiro de hortelã, melancia, banana, tutifruti, plástico, tudo junto. Chiclete? Eeeeeca! Eu acho feio. Deixa todo mundo parecendo vaca ruminando. Eu acho nojento. Gruda no sapato, no cabelo, na bunda. Não tem classe que resista à massaroca. E no entanto me consideram totalmente bizarra quando revelo meu horror primeiro. (vocês também devem estar achando isso. vocês, provavelmente, amam a massaroca asquerosa e talvez até, estejam com uma à boca neste exato momento. Eeeeeca!) Me serve de consolo e (única)companhia, mui nobre figura, Clarice Lispector, a própria. Em sua crônica "Medo da eternidade", que aqui reproduzo, ela conta que...
"Quando eu era muito pequena ainda não tinha provado chicles e mesmo em Recife se falava pouco deles. Eu nem sabia bem que espécie de bala ou bomobom se tratava. Mesmo o dinheiro que eu tinha não dava para comprar: com o mesmo dinheiro eu lucraria não sei quantas balas. Mas minha irmã juntou o dinheiro, comprou e deu-me um, explicando que se tratava de uma bala que durava a vida inteira.
-- Como não acaba? Parei um instante na rua, perplexa.
-- Não acaba nunca e pronto.
Eu estava boba: parecia-me ter sido transportada para o reino de histórias de príncipes e fadas. Peguei a pequena pastilha que representava o elixir do longo prazer. Examinei-a, quase não podendo acreditar no milagre. Eu que, como outras crianças, às vezes tirava da boca uma bala ainda inteira, para chupar depois, para fazê-la durar mais. E eis-me com aquela coisa cor-de-rosa, de aparência inocente, tornando possível o mundo impossível do qual eu já começava a me dar conta. Mas eis que a bala se transforma em um puxa-puxa de borracha que não tinha gosto de nada. Mastigava, mastigava. Mas me sentia contrafeita. Na verdade eu não estava gostando do gosto. E a vantagem de ser bala eterna me enchia de uma espécie de medo, como se tem diante da idéia de eternidade ou infinito. Até que não suportei mais, e, atravessando o portão da escola, dei um jeito do chiclete mastigado cair no chão de areia. Arrumei uma desculpa para minha irmã, dizendo que fora sem querer e, assim, joguei fora o que me incomodava tanto, envergonhada de mentir para a irmã tão boa, mas aliviada. Sem o peso da eternidade sobre mim."
É como me sinto.

...Flá




e eu tb, nessa atolacao, nessa dor, nessa coisa de digitar esquerda, pelo menos realizei um sonho. na porrada que dei bati com o lado esquerdo do rosto no banco do motorista e com o ombro no banco de tras, o que deu na fratura e no inchaço da minha cabeça. O que fez com q o medico - sempre uns chuchus - recomendasse uma tomografia computadorizada. Obis. Lá fui euzinha naquela coisa nave espacial pros caras verem minhas minhocas lá dentro.

nada de mais, so inchaço externo e tudo, mas tudim lá dentro como manda o figurino.

Ora, ora, ora... jogue a primeira chapa quem nunca pensou numa crise de dor de cabeça mais forte ou uma tontura que "ai, e se for um tumor? mas num posso falar isso assim a galega prum medico e pedir um exame sem que ele me interne", e sempre engoli em seco. mas... eis que chega o dia, de forma dolorida e tal - alias, obrigada pelas flores :) - que o exame é feito.

Enfim, problemas de cabeça, amigos? ah, sim, vários, mas de outra ordem :)))

::Ângela F.::




quarta-feira, março 29, 2006

eu sei que eu devo ser mesmo muito da malacostumada, que se eu tivesse que lavar uma penca de roupa, passar outro tanto, cozinhar pra família, despachar as crianças pra escola, tudo isso antes de ir pro trampo, não ia dar uma de sinhá como agora, mas... sair de casa às 7 e 30 e só voltar depois do jornáu nacionáu, seis dias por semana ininterruptos, é coisa que tá difícil de administrar. a casa está em pandarecos, a geladeira vazia, os filhos largados, as contas atrasadas, a unha descascada, os bichos fedidos, o sexo rareado, o livro da Fal não encomendado, o blog abandonado, os amigos esquecidos. a chapa tá quente.
cinema, minha gente, é uma coisa que xuuuuuuga a pessoa.
mas cês tão bem, né? eu também, no afinal das contas. tô ótema.
então tá, beijo procês.




(as formiguinhas estavam procurando um lugar pra fazer uma rave. procura dali, procura daqui, encontram uma bic sem a carga. uhu! entram todas as formiguinhas. tuntstuntstunts. a festa foi muito louca, só se via a fumacinha saindo do buraquinho da caneta. as formiguinhas dançaram 24 horas sem parar. qual é o nome do filme? in.de.pen.dence.day. RÁRÁRÁRÁ)

...Flá




terça-feira, março 28, 2006

vi mentiras sinceras, chorei, vi plano perfeito e achei spike lee fazendo 007 e jodie foster no inevitavel papel de powerpuffgirl ruim, vi match point e quis reler o crime e castigo pela terceira vez.

o andre ganhou HP 4. é assustador mesmo aquilo.

ter amigos que faltam trabalho, que deixam de almocar, que cruzam a cidade, que compram seus remedios, que te telefonam para saber do ombro, do rosto, dao segundas opiniões, oferecem casa, me faz acreditar que mesmo com tantas perdas que tive esses dias, eu tô no lucro.

::Ângela F.::




segunda-feira, março 27, 2006

sabe o omoplata? sabe a clavicula? aquele outro osso la atras, escápula, que uns chamam de omoplata? sabe isso aí quebrado? destruído? sabe a dor que é essa merda? sabe a dor de tomar 3 intravenosas para parar um pouco de chorar de dor? Ainda bem que eu tenho amigos.

::Ângela F., digitando c a esquerda::




sexta-feira, março 24, 2006

eu lendo os jornais sobre as confusoes em Paris... Fla, o que vc anda aprontando, muleeee

::Angela F.::




peguei do blog do nelsao no Globo

Questão acadêmica



O texto abaixo é de não-sei-quem, via Paulo Thiago de Mello. Tem tudo a ver com as análises feitas a respeito do (lamentável) episódio do general-mandão, que ainda está com a cabeça nos anos 60 (como vimos no post anterior):

DOUTORADO
O dissacarídeo de fórmula C12H22O11, obtido através da fervura e da
evaporação de H2O, do líquido resultante da prensagem do caule da gramínea
Saccharus officinarum, Linneu, 1758, isento de qualquer outro tipo de
processamento suplementar que elimine suas impurezas, quando apresentado
sob a forma geométrica de sólidos de reduzidas dimensões e arestas
retilíneas, configurando pirâmides truncadas de base oblonga e pequena
altura, uma vez submetido a um toque no órgão do paladar de quem se
disponha a um teste organoléptico, impressiona favoravelmente as papilas
gustativas, sugerindo impressão sensorial equivalente provocada pelo mesmo
dissacarídeo em estado bruto, que ocorre no líquido nutritivo da alta
viscosidade, produzindo nos órgãos especiais existentes na Apis mellifera,
Linneu, 1758. No entanto, é possível comprovar experimentalmente que esse
dissacarídeo, no estado físico-químico descrito e apresentado sob aquela
forma geométrica, apresenta considerável resistência a modificar
apreciavelmente suas dimensões quando submetido a tensões mecânicas de
compressão ao longo do seu eixo em conseqüência da pequena capacidade de
deformação que lhe é peculiar.

MESTRADO
A sacarose extraída da cana de açúcar, que ainda não tenha passado
pelo processo de purificação e refino, apresentando-se sob a forma de
pequenos sólidos tronco-piramidais de base retangular, impressiona
agradavelmente o paladar, lembrando a sensação provocada pela mesma
sacarose produzida pelas abelhas em um peculiar líquido espesso e
nutritivo. Entretanto, não altera suas dimensões lineares ou suas
proporções quando submetida a uma tensão axial em conseqüência da aplicação
de compressões equivalentes e opostas.

GRADUAÇÃO
O açúcar, quando ainda não submetido à refinação e, apresentando-se
em blocos sólidos de pequenas dimensões e forma tronco-piramidal, tem sabor
deleitável da secreção alimentar das abelhas; todavia não muda suas
proporções quando sujeito à compressão.

ENSINO MÉDIO
Açúcar não refinado, sob a forma de pequenos blocos, tem o sabor
agradável do mel, porém não muda de forma quando pressionado.

ENSINO FUNDAMENTAL
Açúcar mascavo em tijolinhos tem o sabor adocicado, mas não é macio
ou flexível.

SABEDORIA POPULAR
Rapadura é doce, mas não é mole, não!!!

::Angela F., rararara::




malha fina, auditoria, agenda lotada, bad hair days, dayS, percebam, dor na coluna que faz formigar o dedo mindinho da mao esquerda (o que fazer nessa hora, meninas sabidas:) unha que lascou, ex do atual urubuzando, filho que perde oculos novos, eu que tenho os meus novos de grau destruidos, e ainda to achando que o dia ta bonito.

::Angela F.::




quarta-feira, março 22, 2006

ces leram o post Os Porquês? que essa moça aí escreveu no bloguinho delícia dela?

nada, nada,nadica é melhor que estar apaixonado, e se sentir amado.

::Ângela F., querendo ver o amor lhe sorrir::




Num dia, bom dia, Ângela, sua idiota. No outro dia sou acordada com Ângela, sua vida é uma merda.

::Ângela F., entre as dez piores do sargentelli::




terça-feira, março 21, 2006

pelamordedeus, alguem cala a boca da ana carolina e do seu jógi eu nao sei paraaaaaaar de te olhaaaaar

::Angela F., entao olha, porraaaaaaa::




meu filho dormiu pequeno e acordou calcando 34, comendo meia duzia de paes no dia. eu nao acreditava que era em saltos, mas eh assim que esses bichinhos crescem.

::Angela F.::




sexta-feira, março 17, 2006

vem ca, vcs que sao mais inteligentes e perspicazes que eu, ou que trabalham com publicidade.
por que diabos banco faz anuncio?
vc trocaria de banco pq o ronaldinho diz que o santander eh o melhor banco do mundo -de acordo com a pesquisa realizada pelo instituto santander, so pode - ou no itau, pq ele disse em um outdoor, que atolados, esquecidos, sociologos, professores, o itau foi feito para vc? e o meu fofo banco que faz propagandas com personagens fofos e tem o mote inacreditavel que nem parece banco? claro, eh agiotagem mesmo...
ontem vi uma materia sobre os lucros dos bancos - aaah, bocejo - e que de fato, nao ha diferenca entre eles, entre as tarifas, uma coisa aqui outra ali, que da no fundo da na mesma coisa. entao, vc so abre conta obrigado e foi pq era a agencia mais perto, independente de ser qualquer um, ou - motivo mais provavel - o seu sirvico paga seu $ por aquele banco - entao, meu deuso dos marcos valerios por que os bancos fazem propagandas?

::Angela F.::




quinta-feira, março 16, 2006

fiz as unhas. Tô muito atolada de trabalho, mas as unhas viraram súbita prioridade. Olhei os comentários no blog, que tb são importantes, ora bolas.
Olhei as unhas, o blog.
Estão da meeeesma cor. Très chic.

::Ângela F., que tb é mulézinha::




eu juro, juro, juro, amigas de outras colorações, nao usar o blogue com intenções governistas, mas isso é jeito de começar, picolé de chuchu?

Logo de saída, o candidato Geraldo Alckmin saiu-se com essa: "A pátria são as famílias, a religião, os costumes, a tradição".

Ieuem.

::Ângela F.::




quarta-feira, março 15, 2006

enganacao. embromacao. mentirinhas. gente que fala menas, que confunde um pensador com outro, gente que cita orelha de livro, que compra bloom e acha que leu shakespeare, le comentador e acha que sacou hobbes, que viu uns filmes no estacao e que entende de cinema. gente que fala merda, que nao sabe porra nenhuma, que acha que sabe tudo, gente que se acha cabeca, gente que acha que pode ensinar, gente chata, gente que tem verdades, e isso o tempo todo, gente que nao muda de opiniao, gente que a essa altura do campeonato, minha gente, que eu nao tenho saco mas nem de olhar, imagina de ouvir. credo.

::Angela F., tb enganadora, claro, mas com nocao das coisas::




tô com complexo de inferioridade carioca. Museus, restaurantes cheios e para todos os gostos, lugares cheios, ruas que nao fedem, lugares para trabalhar, empresas, empresas, praças arborizadas, pessoas que nao fecham o cruzamento, ok, ok, paulistas, tucanos, urgh, but.

::Ângela F.::




segunda-feira, março 13, 2006


aonde está wally?
na pont neuf.
trés, trés chic, mesamursssss!

...Flá




cinco manias?
1.roer as unhas
2.fazer "psssss" pro xixi sair
3.ler o jornal de trás pra frente
4.coar o feijão
5.guardar cacaria

...Flá




festa ootima, sensacional, milhares de cervejas, quatro horas dançando, duas horas de sono, uma no aviao, hotel, por que será o lugar é higienopolis? eh porque eh limpinho? será? evento caras, socialites em profusao, eu no meio nem me senti tao deslocada, meu deus, o que me tornei? jantar com drink colorido, gargalhadas, lindas e inteligentes ao meu redor, sono, pinacoteca, estacao da luz, jardins, bmw, em sao paulo, como os paulistas, entao shopping, amiga querida, bebê linda, linda, linda, ai, vontade, churrascaria, aaai, meu fígado não agüentou, casa de milionário, almoço com dança de garçons, recusa de um cheque (!), ministro, mais sucos, mais comidinhas, mais doce em lugar gostoso, alguma coisa acontece no meu coração, mas é só quando eu cruzo a Ipiranga com a avenida São João.

::Ângela F., subitamente íntima da pça Vilaboim::




MSN com conversa pra lontra dormir

Eu: be tava pensando...será que o Acre existe mesmo?

Amigo: o Acre existe, só que não no Brasil!! Ele é um estado mais desenvolvido da bolívia. é por isso que se precisa de visto, de falar espanho-yanomami, etc.
O Acre finge ser brasileiro SÓ para ter reconhecimento mundial em questões amazônicas... Isso porque NINGUÉM sabe que a Amazônia também atinge os países periféricos ao nosso. Aonde já se viu o Jornal Nacional começar às 18 hs? Só mesmo no Acre, um território alpinista social que luta para abrasileirar-se.

Eu: BEGE!

Amigo: devido às enchentes que tem tornado imersas as ruas acreanas acho que deveriamos chamá-lo de a Veneza Brasileira-Boliviana! Diga não ao asfalto e sim as gondolas. Viva o Acre, viva a Veneza Brasileira!
Ah, e o futuro evolutivo do Acre irá levar os habitantes a ter guelras para respirarem embaixo d'água, quando este território estiver completamente submerso pelas águas das enchentes. E de Veneza, este pedaço de terra irá se transfortmar em Atlântida!

Eu: trege! kkkkkkkkkkkkkkkkk Será que lá tem Méquidonaldis?

Amigo: abriram um MacDonalds Acreano, o hamburguer é a base de carne de paca, as fritas são de inhame ou macacheira, o canudinho é de caule de mamona, a coca-cola é cocaina (estasmos en la bolívia!!!) e o sorvete não tem, é muito quente e não tem geladeira!!
O pior é que no Mac Acre, o Ronald Mac Donalds é uma lontra empalhada!!

BIG Mc ACRE:
2 Hamburgueres de carne de anaconda
Alface de vitória régia
Queijo de búfalo
Molho especial de boto rosa
Cebola de seringal
Picles de minhocuçú
Num pão com saúvas.

Eu: afemaria!! vou até ter pesadelos! kkkkkkkkkkkk
::Patty. feliz ao constatar que existe gente muito mais louca e boza por aí::




sexta-feira, março 10, 2006

Manias:

Ajeitar o cabelo a toda hora. Principalmente a franja.
Conferir minha imagem em qualquer coisa. Vale espelho de shopping, porta guardanapo de metal e concha de pegar feijão.
Ler o jornal de trás pra frente e ajeita-lo cuidadosamente após a leitura até ele ficar como se ninguém tivesse mexido.
Ler antes de dormir mesmo que esteja "pingando" de sono.
Analisar a produção das pessoas no ônibus...e ficar imaginando que "com tal" roupa o fulano ficaria bem mais interessante.
Desenhar mulheres exópticas.
Dormir com o travesseiro enrolado na cabeça.
Dormir enrolada no edredon mesmo no maior calor.
Não conseguir dormir em cama que não seja a minha.
Comer doce com colher pequena pra acabar devagar.
Navegar
Tomar Coca cola light quase todos os dias.
Beijar pessoas erradas.

Onde é que fica o hospício mesmo??

::Patty::




sabe quando vc fala muuuuita bobagem e nao para de rir? pois é. ta dificil assim. ta dificil, meninas...

::Ângela F.::




quinta-feira, março 09, 2006

eu ja escrevi sobre isso. eu me arrependo. me arrependo mesmo, e se isso contar pontos, a vida eterna ja ta no papo. num entendo essa gente que da entrevista em revista-de-domingo que sempre fala que nao se arrepende de nada. sei. sei la, na verdade talvez entenda sim, essas pessoas que nao. rarara. eu digo, a pergunta. eles talvez nao entendam a pergunta.

por exemplo, eu me arrependo solemente de ter juntado um dia meus livros com os do meu ex marido (namorado?) separado os que tinhamos em comum - vaaaaaaaaarios e ter colocado assim, do lado da estante para quem quissesse pegar, pegasse (lembra, ju?). claro, me separei. e eu e o dito nos fudemos, perdemos os tais livros.

me arrependo de ter trazido a mala hoje sabendo que so vou viajar amanha

me arrependo de um monte de sim, e de um monte de nao.

vou me arrepender por nao estar conseguindo me concentrar hoje.

::Angela F.::




meninas e meninos, eu quase, mas quaaase mesmo comprei uma pochete. UMA POCHETE. e pra mim. xuper faxion, uma coisa meio cartucheira, meio bang bang, um arraso, mas ai lembrei do post da Monix (que alias cita um meu das antigas, que vale a releitura, sobre a moda do bofe bom) e desisti.

taqui o post, alias

::Angela F.::




ouvido hoje pela manha, quando la ia eu ao sacrificio do dentista na praca.

ra, olha la, espirito de equipe!? rarara, so se for no mar, ne nao?


duas mocas que trabalham no abn real vendo o banner colado na porta da agencia delas com a propaganda do barco que o banco patrocina...

::Angela F.::




gente, vcs ja viram como o Overmundo ta bacanerrimo?

::Angela F.::




quarta-feira, março 08, 2006

santo de casa eh aquilo mesmo. o meu primo Beto e minha irma sao dentistas - urgh, eca, uecti - e ai, claaaro, eu deixo todas as bombas estourar. dessa vez foi feio, ta dando chabu e por isso to no antibiotico, daqueles lindos de amplo espectro que matam tudo que encontram pela frente, mas fe na penicilina e no fiocruz, Angela, engula esses remedoes que a coisa vai parar de jorrar gosma verde (nao, tb nao ta assim, nao)
enfim, a chata aqui ainda por cima tem que ficar sem beber, o que elimina 80% da vida pessoal da pessoa - pelo menos do caso da minha pessoa, bien sur - e ainda tem que aturar nenguim bebado careta, o que quase destroi casamentos, amizades de longa data, um horror completo.
ta, onde eu estava? ah, sim. acabei de escrever um email de trabalho e escrevi obriagada. eu acho que de uma maneira ou de outra estou embriagada. Mesmo sem a mardita da cachaca.

::Angela F.::




A cam fez, a cyn, ai, tantas, que eu tb vou listar minhas 5 manias

1. ler na cama, com os pes pra cima, apoiados na parede,
2. lavar os pes na pia do banheiro,
3. lavar obssessivamente os oculos de grau,
4. pincar sombrancelhas em qualquer lugar com luz,
5. blogaaaaaar.

::Angela F.::




terça-feira, março 07, 2006

mais uma do Beto, já que ele fez sucesso. Um dia ele me encontrou na Praça.

Ah, sim existem praças e mais praças no Rio de Janeiro, mas só UMA praça. Assim, sem sobrenome. Quando um carioca fala "é lá na praça", ele quer dizer Saens Peña. E nem vem, flá, com seus comentários zonasulzescos. É assim sim, até pra lá do Rebouças.

Então, tô eu passando pela praça, e lá vem Beto. Ele "oi, Ângela, tudo bem? Sua vida tá boa? Eu: Tá, tudo beleza. Ele: "então faz um sinteko na sua casa. Tudo vai virar um inferno".

::Ângela F.::






Sexta feira, dia 10, festão, daqueles imperdíveis meeeeeesmo, no Clube Internacional, ao ladinho do MaM, ao som do Brant e do Jorge Luis. Eu vou, a Frida vai, a Pit vai, e vc?

::Ângela F.::




segunda-feira, março 06, 2006

Pedacinhos de arte pra vocês!
Exposição 5vs1 em Belo Horizonte.



Fotos by minha amiga mais talentosa, Angelina Camelo

::Patty::




domingo, março 05, 2006

A rede e suas loucuras

Meu orkut e até meu msn foram invadidos por homens que se intitulam "escravos", "tapetes", e outras cositas absurdas mais.
Gostam de humilhação, pisadas com salto agulha e o escambau.
"Vai ter uma festa super bacana dia 8...vai ter muitos tapetes pra vc pisar"
Cara se eu entro numa sala e dou de cara com vários bofes deitados preu dar uma pisada básica eu acho que morro engasgada de rir! Caio do salto!

Descobri também os fãs dos Engenheiros do Hawaii, que idolatram a banda e até MATARIAM por eles! Acham o Humberto o maior letrista da história da humanidade, um gênio, uma sumidade, DEUS! Chamam quem não gosta de "seres impuros".
Quando eu era chovem, meu irmão escutava essa M de banda o dia todo e eu quase morria de desgosto.
Ontem contei sobre os fãs e ele pediu: " não conta pra ninguém que eu gostava dessa merda, POR FAVOR"
Preocupa não. Pra quem gostava do Menudo, pô!
Mas respirei aliviada.
Ufa, ainda bem! Existe salvação, nada como a veiança para curar as insanidades da vida!!

::Patty::




sexta-feira, março 03, 2006

Meu primo beto (tudo mundo devia ter um primo beto) tinha um apartamento no Recreio dos bandeirantes, na decada de 80. E eu as vezes passava uns dias lá vagabundeando já que era perto da praia e aqueles idos eu me metia a pegar onda e as federais viviam em greve.
(impressionante o que tempo faz, viu? mas deixemos esta parte pra lá.)
de repente o Beto decidiu vender para comprar um mais perto da civilização carioca. Para os estrangeiros aqui presentes: o Recreio é depois da Barra, aquele bairro onde os prédios caem, o romário mora, os shoppings têm estátuas da liberdade e a vera loyola tem motéis. Mas a praia ainda é boa. Uél, depois é um conceito relativo, então eu me explico, depois para quem vem do centro, da zona sul ou da tijuca. Eu ia muuuuuuito a Barra e ao Recreio nos anos 80 e 90, e na verdade até outro dia levei meu copacabana boyfriend para lá, que mal tocou na água. Enfim. O Beto um dia decidiu vender o apartamento dele com o seguinte argumento: pô, Ângela, eu moro perto do quê? do Autódromo? Eu não gosto de corrida. E só tenho programa de dois em dois anos, quando rola bienal do livro no Riocentro. Num dá.


::Ângela F.::




quinta-feira, março 02, 2006


carnaval? que carnaval? que bateu um vento torto que fez samba virar bolero, manhã virar noite e alegria virar tristeza. copos de vinho e la barca entre lágrimas. na voz de luis miguel, vê se pode. e a pessoa xuraaando de se acabar. justamente no carnaval. e agora fica ele entalado no meio do corpo. e se ouve "manhã de carnaval", na voz divina da divina. eu quero. mamãe eu quero. mamãe eu quero mamar.

...Flá




e para vc, cliente amigo, que teve um carnaval sensacional ou um de merda, o mesmo desejo:

Feliz ano novo!

::Ângela F., se bem que ainda temos copa e eleição, but fica aí o desejo::




1.Entre em www.google.com.br
2.Escreva failure, sem aspas (fracasso, em inglês)
3.Clique em "Estou com sorte"
4.Veja o que aparece... E espalhe por aí, antes que o Google se dê conta.

::Ângela F.::




quarta-feira, março 01, 2006

Tutty Vasquez, No Mínimo

A rapaziada que passou o Carnaval no Rio deve estar apavorada com a notícia que chegou da Alemanha nessa Quarta-Feira de Cinzas: Gato que pegou gripe aviária pode ter comido uma franga.

Doença do pé
Não vem ao caso discutir os motivos que fizeram Martinho da Vila não desfilar em 2006 na escola que lhe empresta sobrenome e que, sem ele, voltou a vencer o carnaval carioca 17 anos após o último título. O cara é pé-frio, e não se fala mais nisso. Acontece!

::Patty, deu Vila , sei não::




Todo ano, tudo sempre igual
Dez, nota dez!
E por enquanto a Grande Rio tá na vantagem...
::Patty::




A maior verdade do carnaval
A maior verdade do meu carnaval segundo Ângela Rorô:

Eu não tenho nenhum problema com a bebida. Os outros é que têm problemas quando eu bebo.

Mais que vero, ai, ai, aiiii!

::Patty::